Colocação pronominal

Sobre colocação dos pronomes

2 minutos No artigo, trato do caso do emprego de pronomes oblíquos átonos (me, te-, se, nos, vos) abrindo a frase, o que causa urticária em muitos gramáticos que, espumando, condenam um uso mais que sacramentado. Em outras oportunidades, já me manifestei sobre isso, afirmando que, tirante algumas construções que se cristalizaram, como os anúncios do tipo Vende(m)-se casas, Aluga(m)-se apartamentos, Precisa-se de pedreiros (não vou entrar aqui na discussão se casas é sujeito, se o verbo deve ir para o plural ou não), Continue lendo

Colocação pronominal

3 minutos Na Folha de S. Paulo de 2 de agosto de 2018, p. B3), o colunista Sérgio Rodrigues traz à baila o problema da colocação pronominal, em particular o caso em que os pronomes oblíquos átonos vêm abrindo a frase, o que costuma causar urticária em gramáticos conservadores, que insistem em condenar um uso mais que sacramentado, inclusive em situações mais formais. Em outras oportunidades, já me manifestei sobre isso, afirmando que, tirante algumas construções que se cristalizaram, como os anúncios do tipo Continue lendo