Machado de Assis

Machado de Assis e William Blake

1 minuto Ivo Barroso, que traduziu para o português O casamento do céu e do inferno, de William Blake (1757 – 1827), publicado pela Editora Hedra em 2008 num pequeno volume de 96 páginas, chama a atenção para o fato de Machado de Assis, que desconhecia a existência de Blake, ter escrito um poema que lembra muito o poema The Sick Rose, da Canções da experiência, do escritor inglês. Realmente, lendo ambos os textos nota-se uma grande coincidência . O poema de Machado de Continue lendo

Um homem célebre sem qualidades

3 minutos Por Ernani Terra© O ano que termina foi excepcional para mim: dois livros publicados, dois outros prontos para serem lançados em 2018, três artigos publicados, congressos, viagens, novos amigos. Não posso reclamar que ele termine para mim um pouco melancólico. A melancolia me traz à memória o Pestana, “Ah! o senhor é que é o Pestana?”. Esse Pestana é o Pestana, compositor de polcas, personagem do conto Um homem célebre, de Machado de Assis, que começa exatamente pela frase que reproduzi anteriormente. Continue lendo