Qual o erro da manchete?

Tempo de leitura: 3 minutos

Por Ernani Terra ©

Leia, pense um pouco e responda qual o erro desta manchete de jornal?

Se você falou que o erro está na concordância, não está errado, mas o problema dessa manchete vai muito além de um erro gramatical, pois para construir o sentido você teve de fazer um esforço desnecessário. Além do que, ao lê-la, achou que havia alguma coisa estranha. Em outras palavras: a manchete não é muito clara.

O grande problema dessa manchete não é o erro gramatical em si, mas o fato de ela estar muito mal redigida. Erros gramaticais podem ou não comprometer a inteligiblidade do texto. Quando você depara como uma placa com os seguintes dizeres:

TROCA-SE BATERIAS DE CELULAR

você não precisa fazer o menor esforço para entender que ali você pode substituir a bateria do celular, embora as gramáticas digam que há um erro de concordância, pois o sujeito é “baterias” e, por isso, o verbo deveria estar no plural.

TROCAM-SE BATERIAS DE CELULAR

A maioria das pessoas nem entende que o sujeito é “baterias”, mas que alguém faz a troca da bateria. Em TROCA-SE BATERIAS DE CELULAR,  embora haja um “erro”, ele não compromete o sentido da mensagem.

No nosso dia a dia encontramos muitos textos com “erros” e nem percebemos, simplesmente porque eles em nada prejudicam que entendamos a mensagem, isto é, são claros e atendem ao propósito comunicativo. Apenas gramáticos e professores de português veem o “erro” desses textos, portanto do ponto de vista da Linguística, nem podemos falar em erro.

Volto à manchete. Há de fato nela desvios em relação às regras da gramática normativa. Vamos a eles:

As gramáticas afirmam que se o sujeito for representando por expressão que exprime porcentagem a concordância deve ser feita:

a) com o numeral da expressão
80% não tomaram a vacina.
1% não tomou a vacina.

b) se a porcentagem vier especificada, a concordância deve ser feita com a o substantivo da expressão partitiva (de + substantivo). Se for plural, o verbo irá para o plural, se singular, o verbo fica no singular.

80% dos moradores não tomaram a vacina.
80% da população não tomou a vacina.

Mas se a expressão partitiva vier antes do numeral que indica porcentagem, a concordância deve ser feita obrigatoriamente  com esse numeral.

Da população de Guarulhos, 80% não tomaram vacina.

Volte à manchete e tente aplicar a regra estabelecida pela gramática normativa. Ficaria assim.

80% da população de Guarulhos falta se vacinar contra a febre amarela

Mesmo assim não ficou bom. Por quê? Você já deve ter percebido. O verbo faltar não está faltando, pelo contrário está sobrando. Como o redator colocou o verbo faltar, você precisa fazer um esforço danado para descobrir o que falta, isto é, o sujeito dele. O que falta é “se vacinar contra a febre amarela”, que é o sujeito de falta. Falta a quem? A 80% da polução de Guarulhos. De acordo com as regras da gramática, a manchete teria de ser escrita assim:

FALTA A 80% DA POPULAÇÃO DE GUARULHOS VACINAR-SE CONTRA A FEBRE AMARELA

Ufa! Agora está “correto”, mas continua errado, porque não é uma boa manchete. Concordam? A ordem dos termos não é boa, não é direta, apresenta uma sintaxe pouco usual, exigindo do leitor uma maior esforço para processá-la.

Isso mostra que escrever bem é escrever de forma clara, de sorte que aquilo que temos na nossa cabeça possa ser colocado na cabeça do leitor e isso vai muito além de se saber as regras da gramática.

Bastaria ao redator não querer enfeitar e escrever de forma direta:


80% DA POPULAÇÃO DE GUARULHOS NÃO SE VACINOU CONTRA A FEBRE AMARELA

PS. Antes que me perguntem se em “se vacinou” há um “erro” porque as pessoas não vacinam a si mesmas, esclareço que esse SE não é reflexivo, isto é, não é o mesmo SE de Ele cortou-se (= cortou a si mesmo). Vacinar pode ser empregado com ou sem pronome. Podemos dizer:

A Secretária da Saúde de Guarulhos vacinou duas pessoas só neste sábado. 

Marcos vacinou-se contra a febre amarela.

2 Comentários


    1. Obrigado, Tania. Ajude divulgar nosso blogue, compartilhando os textos que achar de interesse. Um ótimo final de semana.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *