A mulher que vendeu o marido por R$1,99, um cordel de Janduhi Dantas

4 minutos Há alguns anos, li uns cordéis de Janduhi Dantas numa revista. Fiquei encantado e resolvi mandar um e-mail para ele, pois queria comprar sua gramática em cordel. Gentil, Janduhi não só me respondeu em versos de cordel em que mostra toda sua maestria, como também me mandou vários cordéis, inclusive o A mulher que vendeu o marido por R$1,99.  Guardo os versos em que ele me respondeu até hoje e os reproduzo a seguir. “O gramático Ernani Terra de  quem sou grande Continue lendo

A foto, conto de Enrique Anderson Imbert

1 minuto Há pouquíssimo tempo postei aqui a tradução que fiz do conto O suicida, do escritor argentino Enrique Anderson Imbert (1910 – 2000). Quem quiser lê-lo é só clicar no aqui. Publico hoje outro conto de Imbert, em tradução minha. Repito o que disse na postagem anterior: não sou tradutor, portanto não esperem lá grande coisa desta minha tradução. O conto se chama A foto. Como tantos outros da obra do escritor argentino, trata-se de um miniconto. A foto Jaime e Paula se casaram. Já durante Continue lendo

Ironia: uma figura de retórica

4 minutos Neste artigo, trato de uma figura de linguagem chamada ironia. Antes, porém, de falar sobre a figura, esclareço que essa palavra provém do grego eirōneía,as no sentido de ‘ação de interrogar fingindo ignorância; dissimulação’, de eirōneúomai no sentido de ‘fazer-se de ignorante’. A origem da palavra nos dá a pista para entender a figura. Dissimulação, perguntar algo fingindo que não sabe a resposta. Há, portanto, na ironia um jogo entre o ser e o parecer. O sujeito parece dizer algo quando, na Continue lendo

O suicida, conto de Enrique Anderson Imbert

1 minuto Um dos autores que mais aprecio é o escritor argentino Enrique Anderson Imbert (1910 – 2000). Tenho predileção especial por seus minicontos. Lamentavelmente não se encontra a obra dele publicada em português. Nesta postagem, trago o conto O suicida, que traduzi para o português. Ressalto que não sou um tradutor, por isso espero que relevem problemas de tradução. O objetivo é que aqueles que nunca leram os contos de Imbert tomem contato com a obra dele. Se gostarem, sugiro que leiam os Continue lendo

Copa do mundo: Brasil eliminado pela 3a. vez neste século

2 minutos Século, como se sabe, é um substantivo que designa o período de cem anos contados a partir de um marco. Assim, estamos no século XXI d.C, cujo início se deu em 2001 e se estenderá até 2100. Século é um substantivo que guarda alguma semelhança com a numerais, como década, semestre, quarentena, milênio etc. Alguns gramáticos chamam esses substantivos de numerais coletivos. Se o século XXI começou em 2001 e estamos em 2018, podemos dizer que estamos ainda no começo do século, Continue lendo