Leitura e escrita

Reflexões sobre a noção de texto II

8 minutos Em post anterior, comecei a apresentar algumas reflexões sobre a noção de texto. Falei que a leitura é um processo de construção de sentido em que autor e leitor interagem por meio do texto e esquematizei esse processo por meio de um triângulo. Naquele post, tratei especificamente do autor. Neste, discorro sobre o leitor e sobre a noção de texto. O leitor dialoga com o autor por meio do texto para o qual constrói um sentido. Uma corrente, surgida na Universidade de Continue lendo

Reflexões sobre a noção de texto I

5 minutos O assunto deste artigo e do próximo são algumas reflexões sobre a noção de texto. Pretendo mostrar que, no processo de leitura, autor e leitor interagem por meio do texto. Assim, para efeitos didáticos, ilustrarei o processo de leitura como processo interativo por meio de um triângulo. Neste post, tratarei do autor; no seguinte, do leitor e do texto. Não nos comunicamos por frases isoladas, mas por textos. A noção de texto ganha, portanto, um caráter relevante nos estudos da linguagem, pois Continue lendo

O mundo da escrita

2 minutos A Companhia da Letras lançou recentemente o livro O mundo da escrita: como a literatura transformou a civilização (The Written World: The Power of Stories to Shape People, History, Civilization), de Martin Puchner. A tradução para o português é de Pedro Maia Soares, 456 páginas. O livro de Puchner, que é professor de Literatura comparada em Harvard, é bastante diferente de outros já publicados sobre o assunto. Puchner associa escrita e literatura a lugares. Seu livro é como o relato da expedição de Continue lendo

Repetição de palavras é defeito?

6 minutos Há uma discurso que circula, sobretudo na escola, que afirma ser defeito grave a repetição de palavras na produção de um texto. Professores, munidos de caneta vermelha, ao corrigirem redações de seus alunos, costumam ser ávidos em assinalar palavras que se repetem, solicitando aos estudantes que evitem isso porque empobrece o texto. Repetição de palavras é mesmo um defeito? A resposta a essa questão não comporta um resposta em termos de sim ou não (embora eu ache que muita gente diga que Continue lendo

O mestre-sala dos mares e heterogeneide

5 minutos A ideia de um sujeito como única fonte de sua fala é uma quimera. Todo texto, falado ou escrito, dialoga com outros. No discurso de um sempre estará presente o outro, ou seja, todo discurso é marcado pela heterogeneidade, uma vez que é condição do discurso se constituir em relação a outro com o qual mantém uma relação contratual (de concordância), ou polêmica (de refutação). Como todo discurso traz em si a presença do outro, ele se caracteriza por ser a reunião de Continue lendo