Língua

Colocação pronominal

3 minutos Na Folha de S. Paulo de 2 de agosto de 2018, p. B3), o colunista Sérgio Rodrigues traz à baila o problema da colocação pronominal, em particular o caso em que os pronomes oblíquos átonos vêm abrindo a frase, o que costuma causar urticária em gramáticos conservadores, que insistem em condenar um uso mais que sacramentado, inclusive em situações mais formais. Em outras oportunidades, já me manifestei sobre isso, afirmando que, tirante algumas construções que se cristalizaram, como os anúncios do tipo Continue lendo

Ironia: uma figura de retórica

4 minutos Neste artigo, trato de uma figura de linguagem chamada ironia. Antes, porém, de falar sobre a figura, esclareço que essa palavra provém do grego eirōneía,as no sentido de ‘ação de interrogar fingindo ignorância; dissimulação’, de eirōneúomai no sentido de ‘fazer-se de ignorante’. A origem da palavra nos dá a pista para entender a figura. Dissimulação, perguntar algo fingindo que não sabe a resposta. Há, portanto, na ironia um jogo entre o ser e o parecer. O sujeito parece dizer algo quando, na Continue lendo

O titês e o idioleto

4 minutos Época de Copa, piadas e memes rolando soltos. Neymar parece ser a bola da vez, mas vou falar do Tite, ou melhor, da linguagem do Tite, o titês, também motivo de piadas. Antes, porém, é preciso explicar o que é idioleto. Já falei aqui da variação linguística. Comentei que a língua varia em decorrência de diversos fatores (geográficos, históricos, contextuais etc.). Há também o jargão, a língua de certos grupos sociais e profissionais, como o juridiquês e o economês, linguagem própria de Continue lendo

A balzaquiana de Balzac e as adoráveis balzaquianas

4 minutos O mote para o texto de hoje é um comentário que uma querida amiga fez num post do FB. Lá ela dizia que era uma “quase balzaquiana que precisa escolher seu rumo“. O leitor já inferiu que minha amiga está perto de completar os 30 anos. Fiquei pensado nelas: na minha amiga e na palavra balzaquiana, que me causou estranhamento. Balzaquiana é um adjetivo derivado de um nome próprio, Honoré Balzac, escritor francês, nascido em 1799 e falecido em 1850. Adjetivos derivados Continue lendo

Língua e variação linguística

8 minutos Neste post, retomo assunto de que falei há algum tempo neste blogue: a variação linguística. Naquela ocasião, comentei rapidamente o conceito de variação linguística e me concentrei principalmente no conceito de norma.Esse assunto é discutido, num contexto mais amplo, no livro Linguagem, língua e fala, de minha autoria, que será lançado brevemente pela Editora Saraiva. A língua é uma instituição social de domínio público e de caráter abstrato, que se concretiza por meio de atos individuais de fala, os enunciados, ou o Continue lendo