Aspecto Verbal

Tempo de leitura: 4 minutos

ASPECTO VERBAL

O aspecto verbal tem sido uma categoria pouco estudada na escola. Não há também uma uniformidade de linguagem entre gramáticos e linguistas sobre esse assunto, de sorte que é possível que você encontre os aspectos verbais que comento neste post com outra nomenclatura. Sem pretensão de esgotar o assunto, apresento algumas considerações sobre aspecto de maneira bastante objetiva, lembrando que se trata apenas de uma breve introdução ao assunto.

Denomina-se aspecto o ponto de vista que se tem do processo verbal, isto é, se ele é visto como concluído ou não. O aspecto também exprime a duração do processo verbal. Nesse caso, pode exprimir se o processo está no início, em seu desenvolvimento, ou no fim.

Como se percebe, aspecto é diferente de tempo. Nota-se claramente a noção de aspecto ao comparar enunciados com a presença dos verbos ser e estar. Veja:

Gabriela insegura. Gabriela está insegura.

A diferença entre essas duas frases reside na oposição /permanente vs. temporário/.

Com o verbo ser, exprime-se um predicado permanente do sujeito; com o verbo estar, um predicado temporário. A diferença entre ser inseguro e estar inseguro não reside na categoria tempo, mas no ponto de vista pelo qual o processo é expresso.

Observe agora as frases que seguem:
Luísa chegou. Luísa acabou de chegar.

Ambas exprimem fatos concluídos no passado. No entanto, em acabou de chegar, situa-se o processo expresso pelo verbo num momento anterior muito próximo do presente, enquanto em chegou não é possível localizar em que momento do passado ocorreu a ação.

Podemos então definir aspecto como uma categoria linguística pela qual se expressa o ponto de vista a respeito do processo verbal.

OPOSIÇÕES DE SENTIDO

Tomando como referência as lições de Diana Luz Pessoa de Barros, apresento uma teoria do aspecto com base nas oposições de sentido. A primeira diz respeito à oposição /concluso vs.não concluso/, ou seja, o processo verbal pode ser visto como algo terminado ou não.

Se o processo verbal exprime algo concluído, temos o aspecto perfectivo; se exprimir algo não acabado, temos o aspecto imperfectivo. O aspecto perfectivo, como o próprio nome indica, é expresso principalmente pelos pretéritos perfeito e mais-que-perfeito. O imperfectivo é expresso principalmente pelo pretérito imperfeito.

Ele recebeu o prêmio. (aspecto perfectivo)
Ele recebia o salário mensalmente. (aspecto imperfectivo)

Outra oposição é entre /duratividade vs. pontualidade/. A duratividade corresponde ao intervalo entre o início e o final de um processo. A pontualidade corresponde à ausência de duração, vale dizer, o início de um processo corresponde ao seu final.

Na categoria pontualidade, o processo pode ser observado como algo que começa ou algo que termina. No primeiro caso, temos o aspecto incoativo; no segundo, o aspecto terminativo.

Ele começou a cantar. (aspecto incoativo, processo em seu início)
Ele acabou de cantar. (aspecto terminativo, processo em seu término)

A categoria duratividade também pode exprimir processo contínuo ou descontínuo. No primeiro caso, temos o aspecto durativo; no segundo, o aspecto iterativo.

Ele está cantando. (aspecto durativo, processo visto como contínuo)
O pássaro saltita no poleiro. (aspecto iterativo, processo visto como descontínuo)

A iteratividade diz respeito à repetição de uma mesma grandeza num intervalo de tempo. Compare-se, por exemplo, os verbos beber e bebericar. Quando se afirma que ele bebeu a água do copo, estamos exprimindo algo sem quebra de continuidade, mas, quando se diz que ele bebericava a água do copo, o processo verbal é apresentado como descontínuo. Beber é ingerir líquido, mas bebericar é ingerir líquido em pequenos goles.

O esquema a seguir resume o que falei acerca da oposição /duratividade vs. pontualidade/.

 

Aspecto verbal

A categoria aspecto, ao contrário das categorias tempo e modo, não é marcada por desinências. A aspectualização do processo verbal pode ser dada por:

· verbo auxiliar: acabou de cantar, começou a falar;
· item lexical (advérbio, por exemplo): passeia diariamente; neste exato momento, pediu a palavra; · sufixo: o pássaro saltita; ele bebericava.

1 comentário


  1. O incrível é que a língua falada é simplesmente intuitiva, espontânea. Ninguém pensa se o que vai dizer está sendo feito dessa ou daquela forma. Simplesmente você fala e consegue colocar cada coisa em seu lugar srrsr

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *