Machado de Assis e William Blake

Tempo de leitura: 1 minuto

Ivo Barroso, que traduziu para o português O casamento do céu e do inferno, de William Blake (1757 – 1827), publicado pela Editora Hedra em 2008 num pequeno volume de 96 páginas, chama a atenção para o fato de Machado de Assis, que desconhecia a existência de Blake, ter escrito um poema que lembra muito o poema The Sick Rose, da Canções da experiência, do escritor inglês. Realmente, lendo ambos os textos nota-se uma grande coincidência . O poema de Machado de Assis (pouco conhecido), foi publicado originalmente em Falenas. Abaixo, reproduzo The Sick Rose, de Blake, sua tradução para o português feita por Ivo Barroso e O verme de Machado.

O casamento do céu e do inferno

The Sick Rose
O Rose thou art sick.
The invisible worm,
That flies in the night
In the howling storm:
Has found out thy bed
Of crimson joy:
And his dark secret love
Does thy life destroy.

Tradução de Ivo Barroso

Ó rosa, estás doente!
O verme invis;ível
Que voa de noite
No uivar da tormenta
Achou tua alcova
De rútilo gozo:
Negro amor oculto
Te destrói a vida.

 

O verme

(Machado de Assis)

Existe uma flor que encerra
Celeste orvalho e perfume.
Plantou-a em fecunda terra
Mão benéfica de um nume.

Um verme asqueroso e feio,
Gerado em lodo mortal,
Busca esta flor virginal
E vai dormir-lhe no seio.

Morde, sangra, rasga e mina,
Suga-lhe a vida e o alento;
A flor o cálix inclina;
As folhas, leva-as o vento,

Depois, nem resta o perfume
Nos ares da solidão…
Esta flor é o coração,
Aquele verme o ciúme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *