Um teto todo meu

Tempo de leitura: 1 minuto

Há um brocardo latino que diz “acessorium sequitur principale. Justamente por o acessório seguir o principal, nunca gostei de construir minha casa em terreno alheio. Se o proprietário do terreno (o principal) pede a casa (o acessório), vou morar debaixo da ponte (se ainda encontrar lugar). Por esse motivo em 20 de dezembro do ano passado, resolvi construir minha casa em terreno próprio, (www.ernaniterra.com.br), assim passei a ter um teto todo meu.

Por ter um teto que posso chamar de meu, me previno de ser desalojado e defenestrado do terreno do sr. Mark Zuckerberg, o qual adianta dita as regras do que posso publicar. Se um dia ele me defenestrar, vocês sabem onde me encontrar.

Nesse dia, coloquei o primeiro tijolo da minha casa em terreno próprio. De lá para, fui colocando mais tijolos, numa média de dois por semana. Hoje a casa tem 84 tijolinhos, porque fui recebendo visitas e a casa tinha de ser ampliada.

Hoje é um dia especial, para mim, para minha casa e para meu terreno; pois, 7 meses após sua inauguração, as portas se abriram para receber o(a) visitante de número 10000. Não sei quem é ele (ela), mas seja bem-vindo(o) e muito obrigado pela visita. A casa é sua, fique à vontade. Na pessoa desse (a) visitante anônimo, agradeço a todos os outros 9999.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *