Língua

Preferencial mas não exclusivo

4 minutos No texto de hoje falo sobre os adjetivos preferencial e exclusivo e aproveito para fazer uma pequena crônica. Para não perder o costume, recorro à etimologia. Por quê? Embora o sentido das palavras se altere com o uso, sempre fica alguma coisa. Recorrer a etimologia é como buscar o DNA da palavra. Mas antes recorro ao Houaiss. Está lá. Preferencial (adjetivo): que tem preferência. Preferência (substantivo feminino): ação ou fato de preferir, prioridade, possibilidade de passar na frente dos outros. Preferir (verbo): escolher Continue lendo

Carnaval de mouro

2 minutos Carnaval se aproxima e, para entrar nos festejos, publico crônica que há algum tempo tinha compartilhado por meio de minha página no Facebook. Como os leitores do blogue não são necessariamente meus seguidores ou amigos na rede social, não vejo problema em trazer a crônica para cá. Ressalto que não se trata de reprodução ipsis litteris daquele texto, pois dei uma mexida nele. Por outro lado, acrescento que o tema está dentro da proposta do blogue, que é de falar de língua Continue lendo

Interdição e incesto

7 minutos No artigo, discorro sobre as palavras interdição e incesto a partir de suas etimologias. A palavra interdição tem sua origem no latim ‘interdictio, onis’. Em português, os verbos correspondentes a esse substantivo são interdizer e interditar, o último mais usado. O substantivo latino corresponde ao verbo interdicere (interdizer), derivado de dicere, que significa dizer, nomear, afirmar, falar em público. O particípio desses verbos são, respectivamente, interdictum e dictum, que vieram dar em português interdito e dito. O verbo interdicere em latim era Continue lendo

Diversidade e uniformidade

9 minutos A realização da língua por meio da fala, dado o caráter individual desta, determina usos particulares – ou seja, como cada falante, ao utilizar a língua, o faz de maneira peculiar. Podem-se  observar usos diversos de uma mesma língua, em todos seus níveis: fonético/fonológico, morfológico, sintático, lexical e semântico. O uso que os falantes fazem da língua determina que haja variações linguísticas, decorrentes de vários fatores, tais como: • o contexto em que ocorre a comunicação determina um uso mais ou menos Continue lendo

Pressupostos e subentendidos

No artigo discorro sobre implícitos, mais especificamente sobre pressupostos e os subentendidos, e estabeleço a distinção entre uns e outros. Esse é um dos assuntos que discuto em meu novo livro, a ser publicado brevemente. O livro se chamará Práticas de leitura e escrita e será publicado pela Editora Saraiva.