Quem matou Roland Barthes?

Quem matou Roland Barthes?

3 minutos Quem matou Roland Barthes?  Quem matou Roland Barthes? é o título de um romance de Laurent Binet, publicado no Brasil pela Companhia das Letras em 2016.  Binet recebeu em 2010 o Prêmio Goncourt por seu romance de estreia, HHhH.Teria muito a falar do livro, mas vou me restringir a comentar apenas o título, porque ele me chamou a atenção. Títulos são contextualizadores prospectivos, isso significa que sinalizam ao leitor o que ele vai encontrar, ou seja, os títulos, de certa forma, antecipam o assunto tratado. Nos dias de Continue lendo

Variação linguística e norma culta

8 minutos Neste post, apresento algumas reflexões sobre variedade linguística e norma. Destaco que costuma haver, mesmo entre professores, uma certa confusão envolvendo os termos norma-padrão, norma culta, variedade culta. A confusão é justificável, já que, mesmo entre linguistas, costuma haver diferenças no uso desses termos. O que segue é uma proposta de nomenclatura, ressaltando que ela tem por fundamento as teorias linguísticas mais atuais. NORMA PADRÃO O que se denomina norma-padrão não é uma variedade da língua, ou seja, não representa um uso efetivo Continue lendo

Você sabe o que é uma palavra?

Você sabe o que é uma palavra?

5 minutos O conceito de palavra Existem certas palavras que as pessoas conhecem e usam, mas se pedirem para elas explicarem o que é complica tudo. Uma delas é a palavra PALAVRA. Peça para alguém dizer o que é uma palavra e ela vai se atrapalhar e responder: palavra é palavra, ora! A maioria das pessoas tem intuitivamente um conceito do que é uma palavra, sobretudo quando ela aparece na língua escrita; pois, nesse caso, estará demarcada por espaços em branco. Mas o que Continue lendo

Antônimos

4 minutos Por Ernani Terra © Hoje, comento um assunto que todos já ouviram falar quando passaram pelos banco escolares: palavras antônimas, ou simplesmente antônimos. Ninguém tem dúvida de que alto / baixo são antônimos, pois se trata de palavras que se opõem pelo sentido. Em princípio, usamos o termo antonímia para designar oposição de sentido e as palavras que se opõem são denominadas antônimas, como nos pares a seguir:  morto / vivo ; solteiro / casado ; macho / fêmea; alto / baixo; velho / novo; quente / frio; grande Continue lendo

Preferia não fazê-lo, Bartleby

10 minutos I would prefer not do Hoje, falarei de Bartleby, o escrevente, de Herman Melville, que, embora tenha sido lançado por uma editora como novela, considero um conto com uma certa extensão, e somente por isso não foi incluído no livro O conto na sala de aula, escrito por mim e por Jessyca Pacheco, e lançado no final do ano passado pela Editora InterSaberes. Entre as leituras mais prestigiadas estão as feitas por Deleuze e Agamben. O primeiro desmonta as teses dos filósofos Continue lendo