A ovelha negra

4 minutos Por Ernani Terra © “O governo era uma associação de delinquentes vivendo à custa dos súditos…” (Italo Calvino) Li anteontem, na seção de reclamações de leitores da Folha de S. Paulo,  a carta de um leitor afirmando que não consegue encontrar, na rede de concessionárias de veículos da marca X, um par de lanternas para seu carro que haviam sido furtadas. Bingo! Não há lanternas na concessionária, cresce o número de furtos desse acessório, impulsionando um mercado paralelo de fornecimento de lanternas Continue lendo

Papa Hemingway

Papa Hemingway

5 minutos Por Ernani Terra  © Encontrei ontem meio escondido na Netflix Papa: Hemingway in Cuba, filme recente (2016) do diretor Bob Yari, com Adrian Sparks no papel de Hemingway, e Giovanni Ribisi, no papel do jornalista Ed Mayers. Baseado em fatos reais, o filme narra três anos de amizade do escritor com o jornalista na Cuba dos anos que antecedem a Revolução que poria fim ao governo de Fulgencio Batista. Papa é o primeiro filme de Hollywood rodado em Cuba depois da Revolução. Continue lendo

Sylvia Plath

Sylvia Plath

menos de 1 minuto Depois de muito tempo fora de catálogo, chega às livrarias a 2a. edição de Os diários de Sylvia Plath, num volume de 824 páginas, publicado pela Editora Biblioteca Azul, com tradução de Celso Nogueira. Acesse pelo link http://folha.com/no1947038 entrevista que Karen V. Kukil, curadora das coleções especiais de Smith College, concedeu ao jornal Folha de São Paulo.  

Um homem célebre sem qualidades

3 minutos Por Ernani Terra© O ano que termina foi excepcional para mim: dois livros publicados, dois outros prontos para serem lançados em 2018, três artigos publicados, congressos, viagens, novos amigos. Não posso reclamar que ele termine para mim um pouco melancólico. A melancolia me traz à memória o Pestana, “Ah! o senhor é que é o Pestana?”. Esse Pestana é o Pestana, compositor de polcas, personagem do conto Um homem célebre, de Machado de Assis, que começa exatamente pela frase que reproduzi anteriormente. Continue lendo

Retrospectiva 2017

4 minutos Fim de ano, época de balanços e inventários, de listas com os melhores e piores do ano. Este blogue tem apenas sete dias, portanto não há como escolher a crônica mais curtida. Recorro então à minha página do Facebook e descubro que meu texto mais curtido em 2017 foi uma crônica publicada em 27 de março. Para aqueles que já a leram no Facebook, fica valendo como Retrospectiva 2017. Para os que ainda não leram, segue a crônica. A rainha das conjunções Continue lendo