Qual a sua altura em metros?

2 minutos Se for verdadeira, essa questão deve ter aparecido numa prova de matemática. Acho que não é, mas serve de mote para um artigo. O(a) professor(a) pedia que se fizesse uma operação bastante simples: converter centímetros em metros. Metro é a unidade padrão, que apresenta múltiplos e submúltiplos. O conhecimento de alguns elementos gregos que formam palavras compostas em português ajuda muito a entender isso. Vamos a eles. Usam-se para exprimir múltiplos: Kilo = mil, o símbolo é k; Hecto = cem, símbolo Continue lendo

Algumas reflexões sobre erro.

5 minutos Há um certo tipo de pessoa que se põe no papel de guardião da língua. São indivíduos que, por terem recebido educação formal, acham que podem opinar sobre questões de língua, embora não tenham nenhum conhecimento linguístico. O pior é que os grandes veículos de comunicação dão guarida a essa gente que vive a apontar erros na fala dos outros e a ditar regras sobre o que é certo ou errado em matéria de língua. Os próprios jornais são extremamente críticos em Continue lendo

Contos de Kolimá, de Varlam Chalámov

1 minuto Neste post, falo de Contos de Kolimá, de Varlam Chalámov, publicado no Brasil pela Editora 34, com tradução de Denise Sales e Elena Vasilevich. A apresentação é de Boris Schnaiderman e o prefácio é de Irina P. Sirotínskaia. Neste livro, há 33 contos de Varlam, cujo nome verdadeiro era Varlaam, (ele tirou um a do nome), o equivalente russo a Balaão, personagem bíblico. Varlam era filho de sacerdote. Foi preso no regime stalinista. O número 33 não é por acaso. São contos em que Chalámov relata Continue lendo

Crônica da casa assassinada, de Lúcio Cardoso e a interdição do incesto

6 minutos Há quatro anos comecei uma pesquisa sobre o romance Crônica da casa assassinada, do escritor mineiro Lúcio Cardoso (1912 – 1968). Se você ainda não leu esta obra, recomendo que o faça. Trata de um dos mais importantes romances de nossa literatura, lamentavelmente pouco lido e estudado. São vários os temas presentes na obra, por isso tive de fazer um recorte e concentrar minha pesquisa em alguns aspectos. Optei por pesquisar o tema das relações interditas, especialmente o incesto, um dos temas Continue lendo

Tempo de espalhar pedras, romance de Estevão Azevedo

1 minuto Li, por indicação do amigo e estudioso de Clarice Lispector, Thiago Cavalcante Jeronimo, Tempo de espalhar pedras, de Estevão Azevedo (CosacNaify, 2014, 288p.), vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2015. O título dialoga com Eclesiastes. Sim, há um tempo para tudo e o tempo nos dá existência. O romance de Azevedo, narrado em terceira pessoa, situa a ação num tempo passado e num espaço não definido, uma vila de garimpeiros no interior do Brasil. Na contramão das tendências do moderno romance Continue lendo