Literatura e Memórias

4 minutos No artigo, a partir de um trecho de Baú de ossos, de Pedro Nava (1903 – 1984), apresento algumas reflexões sobre o gênero literário memórias. Antes, porém, peço que leiam o trecho do memorialista mineiro que segue, em que ele fala da batida, uma espécie de rapadura do Ceará, que era feita por sua avó. “Se a batida do Ceará é uma rapadura diferente, a batida de minha avó Nanoca é para mim coisa à parte e funciona no meu sistema de Continue lendo

Interjeições

3 minutos Interjeições são palavras que usamos no ato comunicativo para exprimir sentimentos, emoções e reações. É evidente que podemos expressar nossos sentimentos, emoções e reações falando deles, dizendo por exemplo: essa pancada me fez sentir dor em vez de Ai!, ou Fiquei surpreso com isso em vez de Nossa! ou Puxa! A diferença é que as interjeições o fazem de forma global e o sentido delas estará atrelado à entoação. Além disso, não é a mesma coisa usar a linguagem para falar sobre o Continue lendo

O conceito de frase

9 minutos No artigo, discorro sobre o conceito de frase e estabeleço a distinção entre frase, oração e período. Lembrando sempre que as formas e estruturas gramaticais existem para produzir sentidos, de sorte que todo estudo de gramática deve ter sempre por objetivo a produção de sentidos. Frase A palavra frase chegou até nós pelo latim, phrasis, cujo sentido é “dicção”, “elocução”. Mas sua origem remonta ao grego, phrásis, que designa a ação de se exprimir pela palavra. A palavra grega prende-se ao verbo Continue lendo

Julieta, de Pedro Almodóvar e Alice Munro

3 minutos Está na Netflix, no momento em que escrevo este artigo, o filme Julieta, uma produção espanhola do aclamado diretor Pedro Almodóvar, com ótimo desempenho de duas belíssimas atrizes no papel principal: Adriana Ugarte (Julieta mais jovem) e Emma Suárez (Julieta mais velha). O roteiro tem por base três contos do livro Fugitiva, da canadense prêmio Nobel de literatura Alice Munro, Ocasião, Daqui a pouco e Silêncio. O filme costura dois momentos da vida protagonista. O recurso para unir os dois tempos é Continue lendo

O estupro de Lucrécia

2 minutos The Rape of Lucrece, de William Shakespeare, é um poema narrativo que, em português se traduz por O estupro de Lucrécia. Alguns preferem traduzir por O rapto de Lucrécia, tradução a meu ver inadequada, pois não houve o que em português costumamos chamar de rapto, mas sim um estupro. Embora o poema tenha sido publicado em 1594, é atualíssimo e merece ser lido e discutido. A história é inspirada na lenda da fundação de Roma e nas Metamorfoses, de Ovídio, uma obra do Continue lendo